Cotidiano Masculino

Posts by Nathalie Alvaide

Entretenimento

Crítica do Filme: Liga da Justiça

Chegou mais um fim de semana e, para você que não vai viajar, temos uma ótima dica de cinema!

Fomos conferir o novo filme da DC “Liga da Justiça” e vamos contar tudo para você, mas claro, SEM SPOILER!

O novo vilão é o Lobo da Estepe (Ciarán Hinds, Mance Rayder em Game of Thrones), como já sabíamos por causa de cenas pós-crédito de outros filmes da franquia, que aterriza em nosso mundo com a intenção de destruir tudo com suas caixas maternas.

Lobo da Estepe deixa em apuros os atlantis, as amazonas e os homens, que por sua vez não conseguem se unir para evitar a invasão.

Bruce Wayne (Ben Affleck) consumido pelo remorso da morte de Superman (Henry Cavill) e ainda tendo firme sua crença na salvação da humanidade, reúne um time de super-heróis para salvar o mundo mais uma vez e derrotar o novo vilão.

Batman recorre a Diana Prince (Gal Gadot) e juntos buscam e recrutam meta-humanos, assim criam a Liga da Justiça – Batman (Ben Adffleck), Mulher-Maraviha (Gal Gadot), Aquaman (Jason Momoa), Cyborg (Ray Fisher) e Flash (Ezra Miller).

O novo time de super heróis deve se organizar para enfrentar esse novo mal, sem a ajuda do Superman, e salvar a humanidade da invasão alienígena.

Fomos assistir ao filme com certa insegurança, Mulher Maravilha foi um bom filme (como vocês podem conferir no post que fizemos sobre o filme clicando aqui), mas Batman x Superman e Esquadrão Suicida deixaram um pouco a desejar. Porém, em linhas gerais a DC produziu um ótimo filme!

Existe a seriedade característica dos filmes da marca, no entanto, com a chegada de Flash e Aquaman algumas piadas e cenas cômicas nos são apresentadas, o que dá mais leveza ao filme.

Jason Momoa veio com tudo e está mais forte do que nunca. Impossível não lembrar de sua atuação em Game Of Thrones como Drogo, pois o jeito rebelde, violento, selvagem, mas no entanto amoroso e altruísta, também fazem parte da proposta desse Aquaman.

Ezra Miller responde bem ao papel, sendo aquela pessoa que ainda não sabe se é adulto ao adolescente, rindo quando não deve, fazendo piadas e sendo inseguro quanto aos seus poderes de Flash. Se você assistiu a série com Grant Gustin talvez sinta um pouco de incomodo com esse personagem, pois os atores transmitem suas singularidades para os personagens, mas acredito que Erza realizou um bom trabalho.

Ray Fisher tem uma boa presença, não é seu filme de estreia na franquia DC, mas é o papel de maior atuação. Como Cyborg, inicialmente tem dificuldades de se ajustar ao uso de seus poderes e junto com Aquaman forma a dupla dos “do contra” que não querem fazer parte da equipe, mas nada que a doce Diana não consiga reverter.

Ben Affleck está como no outro filme da franquia, porém mais gordinho e seu figurino não ajudou muito nas cenas. Sou suspeita para falar pois meu Batman favorito sempre será Christian Bale. Mas, os brinquedos destrutivos de Batman estão cada vez melhores e mais criativos e nesse filme o “você não tem poderes, só é rico” acaba pegando um pouco para o lado dele. Cabe lembrar que o filme se passa 20 anos após sua saída da Liga das Sombras e início de sua jornada como vigilante de Gotham.

Já Gal Gadot está incrível e ainda mais entrosada com o papel, quando comparado ao filme da Mulher-Maravilha. Suas cenas são cheias de ação e ela está tirando de letra a personagem.

Quanto a Diana e Bruce, será que ainda sai namoro? Fica a pergunta no ar.

O filme possui duas semas pós-crédito e sim, vale a pena esperar para ver!

Não falarei nada sobre Superman, se não será SPOILER.  Assista ao filme e descubra você mesmo! 😉

Entretenimento

Mindhunter : A nova série policial que vai mexer com a sua cabeça!

Mindhunter é o mais novo lançamento policial Netflix, estreou em 13 de Outubro desse ano e já tem segunda temporada confirmada para 2018. A série, baseada no romance policial Mind Hunter: Inside the FBI’s Elite Serial Crime Unit, se passa em meados de 1977 e apresenta ao telespectador o início do entendimento da mente e psicologia dos serial killers pelo FBI.

Nos anos 70 a psicologia não era vista com bons olhos pelo meio policial, a ciência comportamental ainda engatinhava e ninguém compreendia a mente de assassinos em massa e suas práticas cruéis.   

No entanto, em 1977, dois agentes do FBI unem suas forças e influências no alto escalão, para estudar e solucionar casos de assassinatos executados de forma premeditada e organizada por psicopatas.

Os agentes Holden Ford (Jonathan Groff – Sniper Americano e Glee) e  Bill Tench (Holt McCallany – Sully e Clube da Luta) unem inteligências com a Dra. Wendy Carr (Anna Torv –  The Pacific e Fringe) e viajam pelos Estados Unidos, investigando crimes cruéis sem solução, entrevistando assassinos presos e montando sua teoria sobre os, então nomeados,  “Assassinos em Série”.

A série possui 10 episódios e sim, vale muito a pena assistir!

Não espere tiroteios, explosões ou grandes cenas de ação. Essa série se baseia na inteligência e irá cativar sua atenção com a nebulosidade existente e na curiosidade de tentar entender a mente desses homens que matam sem deixar rastros ou sentir culpa.

Em breve volto com mais dicas de filmes e séries para vocês 😉

Entretenimento

Crítica do Filme: Thor Ragnarok

Este mês estreou o terceiro filme da franquia Thor e a gente foi conferir!

Thor Ragnarok continua com o mesmo humor dos outros filmes, você ri e se diverte assistindo ao longa. No entanto, dessa vez temos mais ação, cenas de lutas com alta qualidade, um vilão de verdade e nada daquele melodrama romântico.

Sem essa de salvar a mocinha em apuros, o que está em risco é a própria existência de seu lar, pois Ragnarock é o nome dado ao fim dos tempos na cultura nórdica.

Você vai se decepcionar e se surpreender com Loki, que rouba a cena em diversos momentos e tem se mostrado um personagem mais complexo a cada aparição, difícil decidir se ele é apenas o vilão de sempre ou algo além.

Porém a interação de maior destaque é a de Thor e Hulk, que estão presos em um planeta estranho e são forçados a lutar em arenas como gladiadores.  Grande parte do filme se passa neste planeta, o que se torna um pouco cansativo e até decepcionante, visto que o Ragnarock é o que deveria ter maior destaque.

As figuras femininas do filme se destacam. Hela, a Deusa da Morte, é a grande vilã (interpretada pela maravilhosa  Cate Blanchett), mas infelizmente é uma personagem pouco explorada, são poucas falas, poucas cenas. Em alguns momentos você espera aquela frase de impacto e ela não existe.

A segunda figura feminina de destaque é a Valquiria, interpretada por Tessa Thompson (que na minha opinião é uma versão mais jovem de Michelle Rodriguez), que é peça fundamental na nova equipe de Thor. Uma guerreira perseguida por seus traumas do passado e que finalmente pode ter sua vingança contra Hela.

Por fim, o que se destaca no filme é a trilha sonora. Bem semelhante ao que já vimos em Guardiões da Galáxia, clássicos da música são desenterrados e adicionados à trama. Ótimas músicas por sinal, mas a questão é: será que combinou com a proposta?

Não esqueça de ver o pós-crédito! A primeira cena logo que acaba o filme pode ser muito importante para a continuidade da franquia Marvel em “As Jóias do Infinito”, mas a segunda é só mais uma piadinha sem graça.

Thor Ragnarok estará em cartaz até meados de Novembro, aproveite!

Entretenimento

TOP 5: Stephen King, sem medo!

Você sabe quem é Stephen King? Ele é um escritor americano, nascido em 1947 na cidade de Portland, conhecido por seus contos de terror.

Muitas destas histórias foram adaptadas para as telonas, entre elas o filme “IT – A coisa”, que está em cartaz nos cinemas.

Mas se você pensa que ele só tem talento para contos de terror, está enganado! Ele também escreveu contos policiais e até romances.

E é justamente isso que vou mostrar para vocês! Veja agora o TOP 5 filmes do Stephen King para assitir sem medo!


A Janela Secreta

(2004)


Mort Rainey (Johnny Deep) é um escritor bem sucedido que passa por uma crise após descobrir traição da esposa e passar por um divórcio complicado. Isolado em uma cabana, Rainey começa a escrita de seu novo livro e tudo vai bem até John Shoother (John Turturro) surgir e o acusar de plágio, transformando seu retiro literário em cena de crime.

 


Lembranças de um Verão

(2001)


Ted Brautigan (Anthony Hopkins) é o novo vizinho de Bobby Garfield (Anton Yelchin), um garoto que acabou de fazer 11 anos. O filme se baseia na amizade inesperada (devido a diferença de idade) entre os dois personagens e Bobby aprende a ver o mundo de outra maneira durante aquele verão.


Um Sonho de Liberdade

(1994)


O filme conta a história de Andy Dufresne, um banqueiro (Tim Robbins) que está cumprindo pena prisão estadual de Shawshank, condenado por assassinar sua esposa e seu amante. Dufresne se torna amigo de Ellis “Red” Redding (Morgan Freeman) durante seu carver, os dois se torna protegidos dos guardas após entrarem em um esquema de lavagem de dinheiro.


O Aprendiz

(1998)


Todd (Brad Renfro) é um garoto comum do subúrbio que tem sua sanidade ameaçada ao descobrir que seu vizinho  Kurt Dussander (Ian McKellen) é um ex-criminoso nazista.


À Espera de Um Milagre

(1999)


À Espera de Um Milagre é a narração da história do agente carcerário Paul Edgecomb (Tom Hanks) que trabalha no corredor da morte durante a Grande Depressão americana.

O filme mostra os eventos sobrenaturais vividos por ele a partir da chegada do detento John Coffey (Michael Clarke Duncan).

O sucesso foi tanto, que o filme recebeu quatro indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante para Michael Clarke Duncan, Melhor Som e Melhor Roteiro Adaptado.


 

Essas foram as dicas de filmes baseadas em obras de Stephen King, que não são do gênero terror, e você pode assistir sem medo.

Agora é só preparar a pipoca e curtir o fim de semana! 😉